Get Adobe Flash player
Nosso Endereço:
Rua Riachuelo, 693 - Ponta Grossa - Pr
Telefone: (42) 3224-1632
E-mail: recados@iecdpg.org.br
Localize no Google Maps
Assine por e-mail:

Digite seu endereço de email para assinar este site e receber notificações de novas publicações por email.

Pedido de Oração:
Pedidos de Oração
Previsão do tempo:
Arquivo

Uma história de restauração familiar

Série: Família: para ser feliz!          Texto base: Lucas 7.11-17

Pastor Jeferson – Igreja Batista de Ipiranga – PR

Uma viúva em prantos conduzindo seu filho único para o sepultamento. Que cena trágica! Não era somente o corpo de seu filho que estava indo para o enterro, mas o seu nome e sua história; sua família inteira, suas perspectivas e seu sustento estavam agora inertes a caminho do cemitério. Não há paralelo melhor para resumir a situação da família no mundo atual. Temos acompanhado a cada dia o triste cortejo fúnebre dos princípios e valores que sustentam a família.

Entretanto, por mais que a situação seja desesperadora, o Senhor Jesus é aquele que pode operar de maneira gloriosa para transformar os rumos da família. A história da viúva de Naim é um belo exemplo de restauração familiar que somente o Senhor Jesus pode promover. Uma história que nos dá lições valiosas a respeito da pessoa de Jesus e de seu agir transformador.

AÇÕES DO SENHOR JESUS PARA RESTAURAR A FAMÍLIA

1)      ELE VÊ A CONDIÇÃO DA FAMÍLIA, assim como viu a situação da viúva em Naim (v.13a) – uma mulher sofredora que já havia sepultado seu marido e agora seu filho único estava num caixão indo para o cemitério. Acabaram-se os planos para o futuro, foi-se embora o sonho de uma casa cheia de netos e bisnetos. Restava apenas a tristeza de ter que aprender a viver uma vida solitária dependendo da boa vontade de sua comunidade. Sua família acabou! Foi neste momento de dor e incertezas que, pelas portas da cidade em prantos, entrou aquele que vê a amargura e a desesperança do coração humano. Talvez sua história familiar esteja marcada por sucessivas perdas e danos que pareçam irreparáveis. Já não há mais alegria no lar, somente choro e lamento. Você olha ao redor e vê que as pessoas a sua volta compartilham da mesma desesperança, pois a sociedade tem seguido de perto este cortejo para sepultar o que restou da família. Porém, lembre-se: Jesus Cristo é aquele que vê o teu coração e conhece o teu sofrimento; Ele sabe das circunstâncias que tem afligido sua história familiar.

2)      ELE SE COMPADECE COM O SOFRIMENTO DA FAMÍLIA, assim como se compadeceu do sofrimento daquela mulher (v.13b). Essa qualidade de Jesus se manifestou em cada olhar, em cada palavra e em cada milagre que ele operou. Quando Jesus olhava a multidão ao seu redor, de pessoas carentes, exploradas politicamente, perdidas nas trevas, desorientadas como ovelhas sem pastor, Ele se compadecia. O agir de Jesus na vida do ser humano não tem outro motivo senão sua compaixão, que é fruto de seu amor. Não é pelo que possamos oferecer a ele, mas por pura compaixão é que ele opera em nossas vidas. Aquela viúva foi alvo da compaixão de Jesus. Ele viu toda a dor que dilacerava seu coração e prontificou-se a fazer algo – isso é compaixão. Mesmo que não houvesse ninguém chorando contigo, Jesus é aquele que não somente vê tua situação, mas se compadece do teu sofrimento. Existe alguém que se compadece da família.

3)      ELE CONSOLA OS CORAÇÕES ABATIDOS NA FAMÍLIA. No momento de maior tristeza na história da viúva, ela ouviu uma voz dizendo: “não chores!” (v.13c). Como é possível não chorar quando tudo parece estar dando errado e caminhando para pior? Esse era o momento que Jesus queria ganhar a atenção da viúva para que ela visse o que ele estava para fazer. Jesus estava ali para consolar o coração sofredor e levar o pranto para longe daquela família. Quando Jesus, que sabe de todas as coisas e se compadece das nossas necessidades, quando Ele toma conta da história não há mais porque lamentar. Não há porque chorar quando o Senhor Jesus assume o controle da família, pois ele traz a paz e o consolo que somente seu Espírito pode ministrar aos corações. Ouça a voz de Jesus consolando o teu coração, como que dizendo: “Calma, eu já estou aqui. Eu posso mudar a história da sua família.” Não permita que o desespero tome o seu coração. Desfrute, pela fé, do consolo que a presença de Jesus dá ao seu coração – mesmo que, aparentemente, ele ainda não tenha feito nada!

4)      ELE TOCA EM ÁREAS DA FAMÍLIA QUE NINGUÉM MAIS PODE TOCAR (v.14a). Os judeus tinham uma regra que os impedia de tocar o corpo de um morto, ou mesmo o lugar onde ele estava. Isso os tornaria impuros. Eles choravam, acompanhavam o cortejo, consolavam a viúva, mas provavelmente só ela abraçava o corpo frio de seu filho, sem poder fazer nada para mudar a situação. Ninguém ousava tocar em algo que pudesse fazer com que as pessoas o considerassem impuro. Mas Jesus é diferente. Ele chega para tocar nas coisas mais impuras da nossa vida. Nas experiências mais dolorosas, que guardamos a sete chaves em nossa memória, nos pecados mais grotescos que possamos alojar em nosso coração… É ali que Jesus quer tocar. Ninguém poderia tocar o corpo morto, mas Jesus nunca esteve preocupado com isso. Ele se aproximou de pessoas que eram desprezadas e rejeitadas pela sociedade. Ele veio justamente para buscar os que estavam perdidos, para os doentes e não para os sãos. Jesus dirigiu-se para mais perto do morto e tocou o seu caixão com aquelas mãos de poder, cheias de graça e misericórdia. Deixe Jesus tocar em sua vida! Deixe-o tocar naquela área da sua vida que te faz um marido infiel, um(a) filho(a) rebelde, uma esposa rixosa, ou seja lá qual for a impureza que esteja destruindo sua vida familiar. É ali que Jesus quer colocar a mão para operar o milagre que só ele pode fazer. Não existe ninguém a sua volta que possa tocar no íntimo do seu coração. Só Jesus pode tocar nas áreas de nossa vida que foram dominadas pela morte. Só ele pode tocar na família que está caminhando para o sepultamento.

5)      ELE FAZ NA FAMÍLIA O QUE NINGUÉM MAIS PODE FAZER, pois só ele poderia ordenar ao jovem que se levantasse (v.14b). Ele é o ungido de Deus que tem o poder de ressuscitar os mortos e quando a morte ouve a voz do Autor da Vida, não há resistência. A família pode estar a caminho do cemitério, rodeada de gente bem intencionada, mas quando o Senhor Jesus intervém na história, ele faz o que ninguém mais é capaz de fazer. À sua ordem, as circunstâncias mais terríveis se transformam. O jovem que estava morto, desacreditado, pronto a ser sepultado, agora ouve a ordem de Jesus e se levanta da morte. Existirá algo em sua família que o Senhor não possa transformar? Mesmo quando tudo parece consumado, e parece não restar outra coisa a fazer senão chorar e seguir o cortejo fúnebre, mesmo ali, se o Senhor da vida quiser, ele mostra o seu poder e autoridade, fazendo em sua história o que ninguém mais pode fazer.

6)      ELE RESTITUI PARA A FAMÍLIA O QUE JÁ SE HAVIA PERDIDO (v.15b). Aquela mãe estava caminhando para sepultar a si mesma. Vimos que não era somente seu filho que havia morrido, mas a continuidade de sua história de família na sociedade. Então, Jesus entra em cena no momento de maior dor e, por compaixão, ressuscita o filho daquela viúva e o restitui a sua mãe. Da mesma forma, não foi somente o filho restituído, mas a alegria de uma casa, a esperança de um futuro, a continuidade de uma geração. Tudo o que estava morto Jesus restituiu. Ele pode restituir em sua vida aquilo que já havia morrido. Em seu lar, Jesus pode restituir os princípios que se perderam, o amor que se esfriou, a alegria que se foi. Quando Ele entra na sua história e assume o controle da sua vida, restitui os sonhos de família que já haviam morrido em seu coração.

Jesus contempla a condição da família e se compadece dela. Ele consola corações desolados, toca nas profundezas da alma para transformar e restitui o que já estava morto. Por fim, a numerosa multidão que acompanhava a viúva carregando seus sonhos para o cemitério, trocou o choro da desesperança por palavras de gratidão. Reconheceu que Jesus era enviado por Deus, na verdade o próprio Deus que visitava o seu povo (v.16). O temor do Senhor alcançou os corações e aquele milagre ficou conhecido por toda a Judéia e regiões vizinhas. Uma família foi resgatada do caos e restaurada para glória de Deus e, creia, esta pode ser a sua história. Todos glorificavam a Deus vendo tamanho milagre na família daquela viúva.

Em nossos dias, a trajetória da família está rodeada de muitos expectadores. Alguns, incrédulos, duvidam que exista algo a fazer além de seguir o cortejo do sepultamento. Porém, a compaixão de Jesus é latente quando contempla os rumos que a família tem tomado e Ele quer intervir promovendo transformação. Que Ele opere em nossas casas, fazendo com que nossos lares sejam referenciais de seu poder transformador no meio de uma sociedade que tem se acostumado com o caos. Com fé, oremos clamando: “Senhor, transforme o meu lar em um referencial da tua glória para que outros te louvem!” Amém.

    Acesse a página  MENSAGENS para ler outros artigos, estudos e mensagens. Temos muito conteúdo (são mais de 100 textos) para você conhecer e estudar sobre a Palavra de Deus.

    Aniversariantes:
    SETEMBRO:
    02/09 - Diego
    02/09 - Fernanda
    08/09 - Fran
    13/09 - Simone Jéssica
    13/09 - Josefina
    20/09 - Carlos Roberto
    21/09 - Valdi
    21/09 - William B.
    22/09 - Silmara
    26/09 - Boniek

    DATAS COMEMORATIVAS:
    07/09 - Independência do Brasil
    15/09 - Aniversário de Ponta Grossa
    Estatísticas do site:
    Site criado em 23/02/2007.

    Ano de 2017:
    114.003 visitas
    Visitantes hoje: 77
    Usuários Online: 0
    Seu IP: 3.84.186.122